quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

082

ontem a noite, passado meses bati a primeira punheta a pensar no ti. eram cerca de das quatro e meia da manha e estava a custar-me adormecer. pensava nas mensagens dele e nas palavras que me dizia enquanto o fodia «FODE-ME! FODE-ME! FAZ-ME GEMER!» ele estava inserido no grupo de gajos com os quais não me masturbo, aqueles com os quais depois de tudo não consigo ficar duro ou bater uma com a finalidade de me vir! desta vez, se me vim! já não me vinha assim há muito. as punhetas têm sido secantes e rápidas dado que já não fodo há muito e bato apenas para os esvaziar. aquele cu, aquela piça, aquela boca. já quase me haveria esquecido como era seu corpo esguio e pequeno, seu membro grande e carnudo. fiz por esquecer. depois de tudo não trouxe grandes recordações. agora passando meses, volto a querer possuir aquele corpo e foder aquele cu. quero vê-lo saltar em cima de mim enquanto me diz «FODE-ME FODE-ME! FAZ-ME GEMER!» se me vim! Ó DEUS SE ME VIM!

1 comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar